Mercedes 300 SL “perdido” durante 40 anos

Fala-se muito em “achados de barracão”, ou como dizem os ingleses “barn find”, mas que tal descobrir uma relíquia perdida durante 40 anos… num hangar?! Foi exatamente isso que aconteceu a uma família de engenheiros marítimos, que descobriu esta cápsula do tempo Mercedes, a hibernar há 40 anos.

Esta história começa em 1955 quando Syd Nygren, um antigo engenheiro naval da Marinha Mercante dos Estados Unidos da América, decidiu comprar um magnífico Mercedes Benz 300 SL. Este era o típico cliente do 300 SL: um “self made man” que fez fortuna, entusiasta da aviação e da competição automóvel, sendo um engenheiro de profissão. O seu precioso 300 SL foi-lhe entregue em fevereiro de 1955, passando a ser o seu carro do dia a dia. Inexplicavelmente, Syd Nygren decidiu guardar o Mercedes 300 SL no hangar do seu avião particular, no Oregon. Isto aconteceu em 1976 e os vizinhos referem que ele ia, periodicamente, colocar o motor em funcionamento e andar um pouco no aeródromo durante 20 minutos. Isto aconteceu até aos primeiros anos da década de 2000. Mas o 300 SL nunca mais voltou à estrada. A história avança até 2016, três anos depois da morte de Syd Nygren, quando o seu enteado, Wally Rogers abriu as portas do hangar do Oregon. Encontrou uma pequena coleção de aviões ligeiros, ferramentas e peças para esses aviões. No meio dessas peças lá estava o belo 300 SL enrolado em película protetora. No interior, o registo da mudança de óleo, em 1974, aos 49 300 quilómetros, no conta quilómetros estavam 49 980 km, ou seja, em mais de 40 amos, o carro fez menos de 800 km, e desses nenhum foi realizado em estrada. O carro tinha alguns pormenores que revelam a paixão pelos aviões do seu proprietário. Este 300 SL tem um espelho retrovisor interior diferente, um botão de ativação dos faróis de nevoeiro aeronáutico, um altímetro e termómetro, um cronómetro de aviação e um desembaciador de avião no para brisas. Tinha um leitor de cartuchos e colunas melhoradas, as mesmas da berlina de luxo da Mercedes, o 300d Adenauer. O carro foi mantido na forma original, pintado de vermelho bombeiro, com bancos em tecido tartan e interior em beige. Está à venda sem alterações e com a patina de 40 anos fechado num hangar. A Gooding & Co espera obter por ele nada menos que 1,1 milhões de dólares.

Ler Mais em: Auto Monitor

ARTIGOS RELACIONADOS